09/06/2021 às 20:04 Histórias de Casamento

Igreja Nossa Senhora de Fátima | Santo André | Painel

300
7min de leitura

Breve explicação teológica do Painel da Paróquia Nossa Senhora de Fátima | Santo André

Localizada no Bairro Santa Maria na cidade de Santo André, ABC Paulista, Rua Alice Costa 414, a paróquia de Nossa Senhora de Fátima completou 50 anos em 2019, seu jubileu de ouro, e trás em seu interior este lindo painel em tons amarelos que farei aqui uma breve explicação sobre ele. OBS: estes dados foram tirados do folheto explicativo entregue pela igreja na época da inauguração do painel. veja mais detalhes : (Paróquia Nossa Senhora de Fátima)

Assumidamente a natureza humana no ventre da Virgem Maria, Deus vem revelar-nos sua face e socorrer-nos da ignorância: Deus torna-se visível pela face de Cristo e revela-nos seu plano salvífico ! A pintura mural idealizada para o presbitério da paróquia Nossa Senhora de Fátima tem justamente essa temática: o plano salvífico de Deus revelado por Jesus Cristo, bom pastor, e prosseguido na história humana pela igreja, Videira verdadeira da qual Cristo é o tronco e alimento.

O Cristo Pantocrator (do grego: Senhor do Universo) Está sentado acima da sede da presidência, que na liturgia terrestre que celebramos, é ocupada pelo sacerdote, homem chamado por ele do meio do povo para atualizar sua presença entre nós. O Cristo está com vestes brancas simbolizando a luz da ressurreição, a vitória sobre a morte e sobre o pecado obtida estendida em forma de benção, seus dedos revelam sua natureza divina e humana ( indicada pelos três dedos unidos).

Em sua mão esquerda o Cristo porta a Sagrada Escritura, da qual ele é o cumprimento perfeito e o cume de sua função reveladora a Moisés no monte Sinai: Eu Sou (Êxodo 3,14). O Deus que outrora era invisível a Moisés, e por isso proibida era sua reprodução pictórica, agora mostra-se na carne humana, pela face de Cristo! No capítulo 8 do evangelho de João encontramos esta expressão do livro do Êxodo atribuída a Jesus: "Quando vocês levantarem o filho do homem, saberão que EU SOU e que não faço nada por mim mesmo, pois falo apenas que o pai me ensinou" (Jo 8,28) "Eu garanto a vocês: antes que Abraão existisse, EU SOU" (Jo 8,58).

O Cristo está sentado majestosamente sobre um trono indicando que é ele próprio quem governa e conduz a sua igreja através dos tempos. Do próprio Cristo brota a videira, a imagem agrária muitas vezes utilizadas por ele em suas parábolas e discursos para simbolizar a igreja: a videira para a cultura judaica na qual Cristo estava inserido era algo indispensável, pois além de alimentar ela oferecia o vinho , bebida muitas vezes citada nas sagradas escrituras para simbolizara alegria. Todos ali sabiam o que era uma videira, sua importância e o que ela produzia. Constituindo a igreja e comparando-a à videira,  Cristo confia a ela a missão de prosseguir sua missão salvífica na história. A videira brota do Cristo, pois ele é o tronco que sustenta e nutre. Ela é Frondosa e estende seus ramos por todo o painel assim como a igreja se estende sobre todo o orbe terrestre. Ela produz fruto abundantemente assim como a igreja no mundo produz santos para Deus "Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanece em mim e eu nele produz muito fruto, porque sem mim, nada podeis fazer." (Jo15,5).

Ao observarmos os ramos unidos no tronco, vemos que os frutos,cachos de uva, ai presentes totalizam um número de sete. Na simbologia bíblica, o número sete é sempre expressão de plenitude, da totalidade, da perfeição. Pensemos nos frutos da salvação que o Cristo espera ser produzido através da missão que, em seu nome, a igreja continua realizando no mundo. Ainda podemos pensar na plenitude da comunhão com o senhor, celebra na vida da igreja através dos sete sacramentos, pelos quais nos unimos e participamos intensamente do Mistério Pascal de Cristo.

Sob a sombra da videira estão as ovelhas, símbolo da humanidade espalhada em todo o mundo. As ovelhas pastam tranquilamente sobre um terreno árido e seco com escassa relva, tal terreno representa a aridez e secura do mundo em que vivemos, cheio de preocupações materiais que distraem a atenção das coisas eternas e espirituais. Neste plano as ovelhas representam algumas atitudes que podemos reconhecer, das trevas da ignorância das coisas espirituais e outras entram; algumas se preocupam exclusiva e obstinadamente com coisas materiais, outras fazem das coisas materiais mas estão abertas para as espirituais, e outras por fim, reconhecem o Bom Pastor e entregam suas vidas a ele. Ele é o Pastor que dá a vida pelas ovelhas(cf.Jo10) e que se preocupa e ocupa e especialmente daquelas que se desgarram do rebanho (cf.Mt.9,3;Mc6,34;Lc15.4-6).

O Cristo está envolvido por uma mandala de cores claras simbolizando a eternidade de Deus e emoldurado nas laterais por fragmentos de cores quentes, representando a humanidade que revestiu sua divindade. Tanto a mandala quanto as molduras laterais lembram mosaicos. Nessa composição podemos pensar em todos os cristãos e homens de bem com suas pequenas boas ações  e orações diárias: elas parecem ser muito pequenas e insignificantes mas se faltasse apenas uma, faria toda a diferença! O todo é formado por pequenas partes muito diversas, mas todas elas são importantes na medida em desempenham bem a função para a qual foi designada. Que isso nos motive sempre a buscar Deus de coração sincero pela oração e pela liturgia celebrada comunitariamente. Só assim poderemos ser sinais de sua presença viva para todas as pessoas com as quais convivemos e encontramos no nosso dia-a-dia.

O Cristo ressuscitado, tronco que sustenta e nutre sua igreja, fortaleça nos cada dia mais para produzirmos frutos de santidade e deixarmos neste mundo um rastro inconfundível de sua beleza!

Paróquia Nossa Senhora de Fátima 

Rua Alice Costa, 414 Bairro Santa Maria

Cep. 09070-060 Santo André - São Paulo

Contato (11) 4421-0651 

HISTORIA DA APARIÇAO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA


Em 13 de maio de 1917, durante a Primeira Guerra Mundial, a Virgem de Fátima apareceu para três pastorinhas: Lucia de 10 anos, Francisco de 9 anos e Jacinta de 7 anos, na região chamada Cova da Iria, freguesia de Aljustrel, pertencente a Ourém, em Portugal.

A Senhora pediu às crianças que estivessem naquele mesmo lugar no dia 13 de cada mês. Durante a terceira aparição, Nossa Senhora prometeu um milagre para que o povo acreditasse na história das crianças.

Em 13 de outubro de 1917, no último encontro, havia muitas pessoas no lugar das aparições e testemunharam o milagre anunciado: o sol, assemelhando-se a um disco de prata fosca, poderia ser visto sem dificuldade e girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo precipitar-se na terra.

Segundo a Irmã Lucia, uma das crianças pastorinhas, a mensagem de Nossa Senhora de Fátima, era um apelo à oração e ao sacrifício oferecido a Deus por amor e conversão dos pecadores.

OS TRÊS SEGREDOS


De acordo com Lucia, Nossa Senhora revelou três segredos em forma de profecia.


O primeiro segredo tratava da perda das almas durante a Primeira Guerra Mundial.


O segundo dizia que, se os homens não se emendassem, viria um grande castigo sobre as nações na forma de uma Segunda Guerra Mundial.


O terceiro falava sobre os sofrimentos de um Papa e ficou conhecido uma frase deste segredo: "o dogma da fé se manterá em Portugal".


Na presença do Cardeal legado e de 800 mil pessoas, houve a coroação da Imagem de Nossa Senhora de Fátima, em Portugal.


A Capela, a pedido da Santa, foi construída no local das aparições. O pedestal, onde se encontra a imagem de Nossa Senhora, marca o local exato onde estava a pequena azinheira, de cerca de um metro de altura, sobre a qual Nossa Senhora apareceu para as crianças em 13 de maio, junho, julho, agosto, setembro e outubro de 1917. Desde então, o Santuário nunca parou de crescer para cumprir a sua principal função que é acolher os fiéis.


Prof. Pe. Dr. 

Jean Rafael Eugênio Barros

Pe. Jean é sinal da presença de Jesus na comunidadeNa homilia direcionada aos fiéis e na acolhida ao Pe. Jean, Dom Pedro reforçou que o padre é um servidor da Igreja e escolhido como pastor para sinalizar a presença de Jesus na comunidade de fé, encarregada de ajudar Deus a construir o seu reino e colocar em prática o Plano do Pai neste mundo. “E a comunidade de fé é sinal do Reino de Deus. E o padre está colocado na comunidade para sinalizar a presença de Jesus, o Bom Pastor, aquele que está construindo essa mesa do reino para o grande banquete. E Jesus é a mesa, o altar. Ele é o alimento que se serve, a Eucaristia, a Palavra. É tudo. Então, o padre é o servo de Cristo, como São Paulo assinava as suas cartas: ‘servo de Jesus Cristo’. Não é servo do dinheiro, dos seus projetos pessoais, das suas fantasias. Servo de Jesus Cristo é o padre”, reflete o bispo diocesano.

Texto Diocese Santo André

Padre Jean Rafael Eugênio de Barros

“Vamos buscar a santidade. Meu trabalho nesta paróquia será realizado com o mesmo empenho, respeito, transparência e amor como sempre fiz desde a minha ordenação sacerdotal, desde a minha primeira paróquia.” Após mais de 16 anos, Padre Décio Rocco Gruppi, 55 anos, reencontrou antigos amigos e conheceu novos fiéis na manhã de domingo (24/01/21), ao assumir como pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima (Região Santo André – Centro), no Bairro Santa Maria, durante a Santa Missa presidida pelo bispo da Diocese de Santo André,Dom Pedro Carlos Cipollini.

Texto Diocese de Santo André

Padre Décio Rocco Gruppi

09 Jun 2021

Igreja Nossa Senhora de Fátima | Santo André | Painel

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

13DeMaio AltarIgrejaNsaSraFatima DiaNossaSenhoraFatima DioceseSantoAndre HistóriaNossaSenhoraFatima IgrejaNossaSenhoraDeFatima IgrejaNsaSraFatimaStoAndre PadreDécioRoccoGruppi PadreJeanRafaelEugenioBarros PainelIgrejaNsaSraFatima ParoquiaNossaSenhoraDeFatima

Oi tudo bem, vamos conversar !
Logo do Whatsapp